308 801 562
Horário de funcionamento
24 horas
Chamada Local
TUI DE

O que comprar em Lisboa

Toalhas à venda em Lisboa
Loja de recordações em Lisboa
Conservas como souvenirs de Lisboa
vino

Quando quiser comprar alguma lembrança da sua viagem e tiver dúvidas, lembre-se que em Lisboa a fórmula “comida, bebida ou artesanato” é sempre uma boa escolha.
Vinho: branco ou tinto. O vinho do Porto é o mais conhecido - é produzido na região do Alto Douro e carateriza-se pela sua doçura e pela intensidade aromática. No caso do tinto bebe-se habitualmente à sobremesa, acompanhado com queijo ou como digestivo. Trata-se de um vinho muito usado na alta cozinha e um bom acompanhante para o chocolate bem quente. O vinho do Porto é um dos vinhos mais sociáveis que existem.

Os vinhos verdes, chamados assim por causa da cor das vinhas, são brancos frescos e leves, com cor ambarina, e produzem-se na região do Minho, no noroeste do país. O mais conhecido é o Alvarinho, semelhante ao Albariño da Galiza (Espanha). Estes vinhos combinam muito bem com pratos de peixe ou mariscos.
Lojas especializadas: Galeria Wine Shop, Mercearia, Venha Vinho, Oficina do Vinho, Adivinho.

A Ginjinha, a aguardente de ginjas, açúcar e canela, é originária de Lisboa. Os portugueses adoram esta bebida porque é como a ‘poção mágica da avó’ que cura todas os males. Pode-se comprar em supermercados, lojas de licores ou no famoso bar A Ginjinha, perto da praça do Rossio.

Artesanato. Portugal sempre se destacou pelos seus atoalhados e cerâmicas feitas à mão. Contudo, hoje em dia a oferta é muito turística e os preços elevados. Na zona da Baixa existem lojas tradicionais onde o preço é melhor. Aqui sobressai um espaço dedicado ao melhor do artesanato português: A Arte da Terra, onde artesãos, escultores, designers, joelheiros, etc., expõem obras decorativas, bordados, bonecos, nos mais variados materiais, como madeira, cerâmica, ferro, cortiça (sacos, chapéus, carteiras...), tela, pedra... Todos os anos a loja realiza quatro ou cinco exposições. Destaca-se a de São Valentim, em fevereiro (Lisboa é cidade dos namorados), Santos António, em junho, e Natal.

O Galo de Barcelos é, por excelência, o souvenir. Não apenas de Lisboa, mas de todo o país. Com cores vivas sobre um fundo negro, há muito por onde escolher. Encontram-se a decorar panos de cozinha, toalhas, aventais, em figuras de barro, chaveiros, a predizer o tempo... Há para todos os gostos e utilidades.

Conservas. Sendo Portugal uma terra banhada pelo Atlântico, as conservas de peixe são muito típicas em todo o país. Assim, é realmente uma boa escolha levar um presente enlatado do oceano. No centro da capital, a Conserveira de Lisboa (desde 1930) é uma loja que agrada a todos os que a visitam. Latas de atum, de sardinhas, de cavalas, inteiras ou em molhos, embrulhadas à mão, num papel com design vintage, são um presente original e de muito bom gosto.

Pastéis de Belém. É conveniente comprar estes pastéis no último dia, uma vez que costumam conservar-se durante três dias, se não fizer muito calor. Sejam de Belém ou de qualquer outra pastelaria, são o perfeito presente doce.

O galo justiceiro

Reza a lenda do Galo de Barcelos que o peregrino galego, no caminho de Barcelos a Santiago de Compostela, na Galiza, foi acusado de ladrão e condenado à morte. Como última vontade pediu para ver o juiz, que se encontrava a comer um galo assado. Perante o juiz disse o peregrino que, como prova da sua inocência, o animal se ergueria a cantar. O juiz ignorou esta petição e quando o preso estava quase a ser enforcado, o galo levantou-se e cantou. O juiz saiu a correr em direção à forca e o galego continuava vivo graças ao nó estar mal atado.

A conserva está na moda

No restaurante Can the Can, admiradores da indústria conserveira portuguesa fizeram da lata de conserva o seu tema, incluindo-a não apenas no menu, mas também na decoração. Um cadeeiro composto por centenas de latas domina o local.

Top 5 Hotéis